Nenhum produto no carrinho.

Tipos de iluminação: Direta, Indireta e Difusa

A iluminação é um item de extrema importância em qualquer ambiente. Sempre que você for planejar a decoração de ambientes interiores, é bom que você leve em consideração o seu projeto, pois se ele não for feito de uma maneira inteiro, pode comprometer toda a decoração do espaço.

Para que você possa garantir a melhor iluminação possível, e até efeitos melhores, veja essas dicas:

  • Sempre que for possível procure dar uma atenção a iluminação natural. Nada é melhor que a luz do sol para enriquecer um ambiente. Além de ser algo imprescindível para nós, seres humanos, é também muito sustentável e ajuda na economia de energia;
  • A iluminação artificial precisa ser projetada para que supra as necessidades de cada ambiente, com o tipo de luminária que for adequada, assim como os tipos de lâmpadas;

Ao fazer as escolhas dos tipos de iluminação, é preciso levar em consideração certos fatores, como: as dimensões de cada ambiente, suas funcionalidades, as cores que devem ser predominantes, etc.

Um dos conceitos básicos que existe em iluminação é quanto ao tipo de luz que a luminária consegue produzir, que se divide em três modalidades:

  • Direta;
  • Indireta;
  • Difusa;

Quando se pensa na decoração e na atmosfera que se quer trazer a certo ambiente, a iluminação é algo essencial, pois existem diversos tipos de iluminação.

Iluminação direta

É quando a luz consegue atingir diretamente sobre alguma superfície. Ela pode ser colocada com spots, luminárias de mesa, abajures de piso ou abajures pendentes.

Iluminação direta

Geralmente, ela é usada em escritórios e salas de estudo ou salas de leitura. Ela facilita a concentração e o uso do computador. Se você precisar de uma iluminação mais focada ou preferir dar um destaque a algum objeto, essa iluminação é a mais recomendada.

Iluminação indireta

É utilizada para deixar o ambiente com mais aconchego e mais intimista. Esse tipo de iluminação consegue direcionar o fluxo luminoso para cima, para que seja refletido pelo teto e se espalhe por todo o ambiente. Ela é ideal para salas e quartos, pois ilumina esses ambientes de maneira muito suave.

Iluminação Indireta

A luz indireta pode ser colocada em detalhes no chão, no gesso ou no forro do ambiente, por meio de arandelas ou de spots bem direcionados. Para poder tirar todo o potencial desse tipo de iluminação, o fundamental é que a superfície de reflexão seja clara. Se, por o acaso, o ambiente acabar ficando escuro, tenha sempre mais fontes de luz, para que não aconteça uma fadiga visual.

Iluminação Difusa

Talvez, esse tipo de iluminação seja o mais versátil. Ela pode ser utilizada em salas, banheiros, quartos e até em garagens.

Iluminação difusa

Esse é o tipo de iluminação que consegue distribuir o fluxo luminoso de maneira uniforme. Isso quer dizer que todo o ambiente será iluminado de forma igualada, sem contrastes. Esse efeito pode ser conseguido com luminárias que possuem vidros leitosos e tecidos brancos. Em acabamentos que são brilhantes, que possuem porcelanato ou mármore, essa iluminação se torna ideal.

Conclusão

É preciso lembrar que não é obrigatório escolher só um tipo de iluminação. Você pode e deve misturar esses tipos. Por exemplo, você pode utilizar a iluminação difusa para fazer a base de seu projeto e completa-lo com outras luminárias para fazer a iluminação direta.

Banner_blog-min

Deixe uma resposta